JSN ImageShow

Você está aqui: InicioMinas no RapEntrevista Com Paula Hosana

Entrevista Com Paula Hosana

Compartilhar

ENTREVISTA COM PAULA HOSANA

Por Du Rap DF

Portal SDQ: Paula quando você iniciou o seu trabalho com Rap, seus projetos realizados e futuros ?

Paula Hosana: Iniciei no rap no final de 2001 aos 16 anos. Comecei no secular, fazendo parte da posse Conexão Hip Hop que constituía-se de vários grupos locais. No final do ano de 2009 foi formado o grupo gospel intitulado por Relato Feminino, que permaneceu até 2010.

 Daí, iniciei em carreiro solo, como Ministério Hosana, tendo em si o objetivo de levar a palavra do evangelho através do rap. Faz parte da Produtora Coletivo Art-Sam. Concorri ao Prêmio Hip Hop Zumbi edição Dandara, no ano de 2011, sendo vencedora da categoria “PRÊMIO HIP HOP MULHER”.

Trabalhos de destaque: Musica: Toda Dor, Part. Thugdi E Duckjay - DF Musica: Menina Não Chore, Part. De Lauren – DF & SP Musica: Além Do Que Se Possa Ser, Part. De Moyses A286 – DF & SP Dentro em Breve o lançamento Da Musica: Cura Interior Part. Mano Reco e Handriell. DF & SP.

Portal SDQ: Onde suas músicas são produzidas?

Paula Hosana: Meu Trabalho é independente, tendo em si o livre arbítrio de poder optar por estúdios diferentes. Já tive a oportunidade de trabalhar com os Produtores: Dj Cal, W TY, Dj Brother e Gadiego de SC. Atualmente venho trabalhando com os Produtores: Gibe da Ceilândia e DuckJay “Kamika-z” em Planaltina.

 

Portal SDQ:  quais suas referências musicais.

Paula Hosana: Não busco referências em meu trabalho através da musica em si, busco enfatizar o evangelho, busco informações em leitura de livros, informações de atualidade em artigos abrangente em todas as áreas, ressaltando que são informações apenas para pesquisas para uma boa escrita, mais a inspiração da composição que vem de Deus e não de outras influencias musicais.

Portal SDQ: Qual sua opinião sobre o rap feminino do DF?

Paula Hosana: Guerreiras Natas com “DOM DE DEUS”. Tenho grande admiração por todas, pois estão mais dinâmicas, com pontos de vista mais inteligentes, evoluídas em termo de letras mais elaboradas, pegadas diferentes e boas produções.                                                                                            

    Todas com suas qualidades, personalidades, ideologias firmes, postura de respeito, sem rótulos, possuindo valores e amor próprio, tanto em si como nos trabalhos desenvolvidos.

Portal SDQ: É necessário mais espaço para os grupos de rap feminino aqui no DF?

Paula Hosana: Com certeza! Porém falar sobre essa visibilidade no ponto de vista pessoal é de fato um grito preso na garganta, um desabafo da minha parte. Algo que não traz igualdade e sobre os que não geram oportunidades. Há sim, uma seletividade entre grupos no geral.

Existe vários prós e contras para ter um espaço, principalmente quando se trata de eventos de grandes porte e grandes estruturas. Muitas vezes tudo gera em torno de interesses pessoais, financeiros e documentação. A exclusão tá na cara, desfavorecendo e desmerecendo muitas que estão na caminhada. De fato espaço há para todos(as), mas há falta de coletividade, união e oportunidade.

Hoje em dia são poucos os que fazem por amor, muitos fazem pelos lucros visibilizados e isso sempre existiu. Não vejo onde estará a mudança em relação a isso enquanto pessoas se omitirem em ajudar ao próximo e enquanto as mulheres não se imporem tirando a mordaça da boca, arregaçando as mangas e indo a luta em prol dos seus direitos. Porém, tenho visto uma certa evolução em relação a isso.

As mulheres vindo com força total, superação e muita garra. Hoje os meios de comunicação facilitam a boa divulgação do trabalho, as musicas estão mais fáceis de chegar até as rádios e ao publico, a mobilização hoje em dia é maior, por que a geração das mulheres no rap tá crescendo.

Se for para concluir de como seria e como vai ser em relação ao espaço das mulheres, a única coisa que posso afirmar é: o futuro só a Deus pertence, cada uma semeara, colherá conforme o seu plantio...

Mas como dizia Dina Di: “condição vai ter de sobra se as minas resolvessem se juntar, partir para cima, muitos manos vão se desesperar!”.

Contato: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. Fone: (61)9193-4701 Ou (61)9301-1394

 

comments
anuncie

Som da Quebrada - 2012 - 2013

X Fechar