JSN ImageShow

Você está aqui: InicioColuna - Gabriela Monteiro15 anos sem Notorious BIG

15 anos sem Notorious BIG

Compartilhar

Lendas do RAP
15 anos sem Notorious BIG
Christopher George Latore Wallace mais conhecido como Biggie Smalls, Big Poppa, Frank White e The Notorious BIG.Nasceu em 21 de maio de 1972, no Brooklyn, Nova York.

 

Traficante e usuário de drogas desde criança decidiu abandonar a vida criminalpara se dedicar ao rap. Em 1994 lança o seu primeiro álbum intitulado "Ready To Die" e se torna a referencia do rap na Costa Leste dos EUA, porém havia uma rivalidade entre a Costa Leste e a Oeste onde se encontrava um dos maiores rappers, Tupac Shakur.


A rivalidade das gravadoras Bad Boy Records e Death Row Records acabou determinando o futuro dos dois rappers. Com a qualidade e abrangência de suas composições Notorious BIG ganha reconhecimento e visibilidade, resultando em maiores rivalidades entre as duas regiões,(Costa Leste e Oeste), dos EUA.


Mesmo com toda essa briga Notorious e Tupac decidem fazer uma parceria, mas 2Pac sofre um assalto é baleado e acusa Notorious de ter premeditado o atentado. Mas Notorious nega a acusação.
Em constante rivalidade 2Pac revela em suas composições que teve relações sexuais com a esposa de Notorius e no dia 7 de setembro de 1996 o rei da Costa Oeste, Tupac Shakur é assassinado, e o principal suspeito indireto é Notorious BIG.


Em 9 de março de 1997, com 25 anos Notorius BIG morre assassinado após gravar o segundo álbum da carreira.
O assassino de Notorious nunca foi encontrado. Sua morte representa grande perda no rap já que foi um dos melhores compositores e era dono de uma das melhores vozes do hip hop. Com 4 anos de carreira já havia vendido 32 milhões de copias e passa a ser o maior rapper da história, após sua morte foram lançados 2 álbuns e teve 2 músicas em primeiro lugar nos EUA.

ENTREVISTA DO BIG A REVISTA VIBE

Vibe: Se pudermos, vamos falar um pouco sobre a morte de Tupac. Onde você estava quando ficou sabendo que ele havia morrido?

The Notorious B.I.G.: Quando eu ouvi sobre isso eu estava com o Little Cease em um restaurante em Nova Iorque. Alguém me mandou uma mensagem no pager. Fiquei ouvindo falar que ele havia morrido a semana inteira. Você sabe como são esses boatos... Todos os dias ouvia coisas diferentes. Mas eu não dava muita atenção para oque ficavam dizendo.


Eu conhecia o Tupac. Não era somente uma pessoa qualquer na música que havia sido baleada. Nós dividimos várias paradas juntos, eu sabia o quão ele era forte. Quando ele foi baleado, eu cheguei a pensar, sem problema, ele foi baleado; ele vai se recuperar como da ultima vez, se levantar, fazer algumas músicas sobre isso. Mas quando eu fiquei sabendo que ele tiha realmente morrido, ai pensei, caralho, agora é quente.


A morte dele me fez pensa que poderia ter acontecido com qualquer um. Ele estava no pico de sua carreira, sua música era conhecida, estava fazendo músicas, fazendo muito sucesso. Algumas coisas que ele disse sobre mim nas músicas dele me machucou, mas ao mesmo tempo ele estava preso no mesmo caminho que eu.

Ele era um jovem negro ganhando uma cara boa de dinheiro, bebendo pra caramba, fumando pra caraio, a banca dele era enorme. É tipo assim, você tem uns 40 manos com você, e todos fazendo uma coisa, é embaçado você chegar e dizer que não vai fazer aquilo.

Vibe: Você disse que tentou ensinar algumas coisas pra ele, é verdade?

The Notorious B.I.G.: Eu amo todos os meus manos, não importa oque eu tenha que dizer para eles, eu vou senta-los e dizer, "Você não pode fazer isso desse jeito." Desse jeito você vai acabar assim. Quando as coisas ficam assim, só tem um fim...

Eu não gosto disso... Quero dizer, o mano tinha muito talento. Algumas vezes eu ia ver o Tupac em um hotel e era tipo 9 horas da manhã, ele ia até o banheiro pra cagar e saia de lá com duas músicas prontas.

Ele escrevia só com um rádio do lado dele, e alguns livros no banheiro. Ele tinha muito talento mesmo. E eu odeio que as coisas tenham ficado assim. O mano foi pego e eu sinto muito pela mãe e pelos amigos dele, tá ligado? Foi uma grande perda para o hip-hop.

Vibe: Parece que você realmente se importava com Tupac levando-se em conta o atrito entre vocês dois...

The Notorious B.I.G.: Ele era meu mano, tá ligado? Foi só um mal entendido que ganhou proporções maiores. E isso me fez sentar e pensar na situação e eu pensava, "Caramba, nós dois devemos ser os filhos da mãe mais poderosos daqui, porque eles tornaram uma briga pessoal entre eu e ele numa briga entre as duas costas (East/West)."

Vibe: Quem são eles?

The Notorious B.I.G.: A midia. Tupac nunca disse "todos vocês da West Coast tem que odiar a East Coast" e eu nunca disse "todos vocês da East Coast tem que odiar a West Coast." Eles fizeram o seguinte, ele é do West, eu sou do East... Então é East contra o West.

Vibe: Então você se arrepende de nunca ter se sentando com Tupac e tentar amenizar a situação?

The Notorious B.I.G.: Pra falar a verdade, depois que o Tupac foi baleado no estúdio, eu só vi ele depois daquilo uma vez. E foi no Soul Train. E como eu disse antes... A banca dele tava toda lá, a correria, ele tava numa correria da porra... E não sabia oque se passava pela cabeça dele. Era uma situação dificil, de repente poderia acabar rolando alguns tiros...

E não da pra conversar nessas circunstâncias. Eu queria ter agarrado ele, jogado ele na limusine e dizer para o motorista, dirija... Pelo menos seria só eu e ele. Seria bem mais fácil pra conversar com ele.

Vibe: Porque ele achava que você e Puffy tinham algo a ver com os tiros que ele levou?

The Notorious B.I.G.: Tupac sabia quem havia atirado nele. Escute as músicas no album Makaveli (The 7 Days Theory) dele. Ele explica tudo que aconteceu aquela noite. Os malucos que ele cita nos sons são os caras que ele acha que tiveram algo a ver com isso.

Ele sabia. Ele não podia fazer dinheiro rimando sobre os caras que realmente atiraram nele, tá entendendo? Ele precisava de outro alguém para culpar. E eu fui essa pessoa. Eu acho que foi isso, foi algo trágico. Eu queria ter sentado com ele e conversado sobre isso.

Eu sempre disse isso, eu queria que ele não tivesse morrido para ele ver que eu poderia lançar um album duplo também e nem falar sobre toda essa merda, tá ligado?!


(Célula retirada do blog Noticiário periférico)
Fonte:
http://www.noticiario-periferico.com/2007/09/biografia-da-semana-sobre-notorious.html

http://edition.cnn.com/2012/03/09/showbiz/music/notorious-big-anniversary-brooklyn/index.html

 

comments
anuncie

Som da Quebrada - 2012 - 2013

X Fechar